Entrada > Notícias > O Cavaleiro Azul

O Cavaleiro Azul

ESMAE

CHARLES ROSEN 1927-2012. Colóquio - Porto, 20 a 22 de outubro. Chamada para artigos


O CAVALEIRO AZUL: CHARLES ROSEN 1927-2012

Colóquio Internacional Bilateral Itália Portugal

Porto, 20-22 de outubro de 2022

Chamada para artigos: data final da receção de propostas: 30 de junho de 2022

e.mail: conf.rosen2022@gmail.com

 

O Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical (CESEM- P. Porto https://cesem.fcsh.unl.pt) em colaboração com o Conservatório “A. Corelli” de Messina (http://consme.it) e a Fundação Eng. António de Almeida (http://feaa.pt) têm o prazer de anunciar o Colóquio Internacional Bilateral “O Cavaleiro Azul: Charles Rosen 1927-2012”, que terá lugar no Porto, entre os dias 20 e 22 de Outubro de 2022. 

 O título do colóquio remete para o título da revista, de excepcional importância histórica, Der Blaue Reiter. Publicada na primeira década do séc. XX, a revista constituiu-se como um importante veículo na divulgação de ideias novas e radicais sobre a arte, um lugar de partilha de experiências, rico em implicações estéticas, entre Schönberg e Kandinskij. 

 Mas Der blaue Reiter é, antes mais, o título de uma pintura figurativa do mesmo Kandinskij, representando um cavaleiro vestido com uma capa azul a cavalgar num campo inclinado de cor verde-ouro. O pintor russo, convidado a explicar o significado da pintura, afirmou ter ficado fascinado pelo mito do cavaleiro medieval, e ter representado esse cavaleiro como símbolo da luta do espírito contra o materialismo. Assim, retomamos essa ideia para lembrar Charles Rosen, cavaleiro da música. 

 Completando-se em 2022 dez anos do falecimento do pianista e musicólogo americano, este colóquio é uma boa oportunidade para prestar uma homenagem a esta figura de excepção, relembrar o seu legado musicológico e artístico, julgar e apreciar colectivamente a actualidade do seu pensamento: por um lado, no que diz respeito à sua pesquisa sobre o Classicismo Vienense e sobre os inúmeros aspectos do período Romântico e Moderno; por outro lado, a oportunidade de retomar as suas sugestões críticas que, ainda que não desenvolvidas, são, no entanto, aberturas epistemológicas interessantes para um investigador de hoje. 

 Rosen foi uma das personalidades musicais mais influentes do último meio século, pela combinação única da profundidade do seu conhecimento musical, da sua enorme cultura, da agudeza do seu olhar crítico, pela sua capacidade de ligar as observações sobre os dados técnicos da música ao 
background estético e ideológico na origem das composições, mas também pela atenção que deu aos problemas práticos da performance e às implicações teóricas do acto interpretativo na música. 

(...)

 

Aceder ao texto completo com versão em inglês e informações adicionais (pdf)...

 

(fotografia: The University of Chicago | Arts)

Autor

antoniogorgal@esmae.ipp.pt

Partilhar