Entrada > Notícias > Mary & Normandeau

Mary & Normandeau

ESMAE

ESMAE, 22 de fevereiro. Conferência: 17h00; Concerto: 19h00.


Entre os dias 19 e 22 de fevereiro de 2019, o Festival DME dedica uma edição à música dos compositores Mario Mary (Argentina - França - Mónaco) e de Robert Normandeau (Canadá), acompanhados pelo português Jaime Reis.

Com uma vasta produção na área da música electroacústica, os compositores referidos passarão pelas três escolas superiores de música em Portugal [ESML-IPL (Lisboa), ESART-IPCB (Castelo Branco) e ESMAE-IPP (Porto)], onde irão partilhar os seus conhecimentos, realizando ainda uma conferência e um concerto em cada uma destas cidades.

Para cada concerto, será preparado um sistema de som imersivo, em forma de cúpula. Trata-se de um sistema que permite simular movimentos do som num espaço tridimensional gerando formas ou percursos espaciais para criar movimentos como rotações elípticas, espirais, explosões espectrais, paredes de som e outros. Normandeau e Reis, apresentarão obras compostas para sistemas em forma de cúpula, enquanto Mary presenteará o público com os seus dotes de espacializador sonoro, difundindo em tempo real as suas obras stereo e multicanal nos sistemas imersivos que preparados para o efeito.

Esta digressão contará ainda com a participação do solista convidado do ensemble DME, o pianista Vasyl Tsanko.


[ PROGRAMA ]

Rock, Mario Mary
para piano e electroacústica - 2013 - 8’30

Belgium Snob, Mario Mary
obra electroacústica em 8 canais - 2017 - 12'

Sal, Mario Mary
obra electroacústica stereo - 2016 - 9'

Fluxus, pas trop haut dans le ciel, Jaime Reis
obra electroacústica em 16 canais - 2017 - 9’30

Figures de rhétorique, Robert Normandeau 
para fita e piano - 1997 - 13'40

Raíl, Robert Normandeau
obra electroacústica multicanal - 2019 - 17'

*Estreia mundial


[BIOS]

Mario MARY é doutor em "Estética, Ciência e Tecnologia das Artes" (Universidade Paris 8, França). Actualmente, é professor de Composição Electroacústica na Rainier III Academy, no Mónaco, e Director Artístico do festival Monaco Electroacoustique - Encontros Internacionais de Música Electroacústica. Entre 1996 e 2010, ensinou Composição Assistida por Computador na Universidade Paris VIII, onde criou e dirigiu o Ciclo de Concertos de Música para Computadores.

Robert Normandeau, compositor canadiano com produção de obras principalmente electroacústicas e para cena.
Completou a licenciatura em música electroacústica na Université Laval, no Québec, em 1984. Mais tarde, estudou com Marcelle Deschênes e Francis Dhomont na Université de Montréal, onde concluiu o seu mestrado em composição em 1988 e o doutoramento em composição electroacústica em 1992. É premiado em inúmeros concursos internacionais. Professor de música electroacústica na Université de Montréal desde 1999.

Jaime Reis — Lic. em Composição na Uni. de Aveiro, onde recebeu três bolsas de mérito. Frequentou seminários com Emmanuel Nunes e K. Stockhausen. Investiga no INET-md. Fundador e director artístico do Festival DME (desde 2003; com o qual já organizou mais de 50 edições). Como compositor tem apresentado a sua música em países como: Alemanha, Áustria, Bélgica, Brasil, Chile, China, Coreia, Espanha, Estados Unidos da América, Filipinas, França, Grécia, Holanda, Itália, Japão, Mónaco, Polónia, República Checa, Rússia, Túrquia, Ucrânia; e trabalhado com entidades como: IRCAM, KCMD, Musik Fabrik, ZKM, Musiques & Recherches. Tem leccionado em instituições como: Cons. Mús. Seia, Inst. Piaget, EMNSC, FCSH-UNL. É professor na ESART-IPCB e ESML-IPL. Director do espaço Lisboa Incomum.

Vasyl Tsanko é um compositor e pianista ucraniano. É pré-licenciado em Performance e Ensino Primário de Piano (2014) pelo Colégio de Música de Uzhgorod (Uzhgorod, Ucrânia) e licenciado em Composição (2018) pela Academia Nacional de Música da Ucrânia (Kiev, Ucrânia). Em setembro de 2018 iniciou a sua formação em Mestrado em Ensino de Música, vertente piano, na Universidade de Aveiro. 
Durante o seu percurso, frequentou masterclasses com diversos pianistas de renome internacional (Pavel Nersessian, Szokoloy Bolázs, Anna Stempin-Jasnowska, Anatoly Zatin, Ethella Chupryk, Naida Magomedbekova) e o nacional (Liudmyla Marzevych, Tetyana Telychko, Valeriy Kozlov). Como compositor, tivera oportunidade de trabalhar com Jaime Reis, Ake Parmerud, Mehmet Can Özer, Alla Zagaykevych, Stefan Prins, Sergei Nevsky, Johannes Schöllhorn e Yevhen Stankovych. 
Estreou várias peças de música recém-escritas por jovens compositores ucranianos como pianista, maestro e organista.


Autor

antoniogorgal@esmae.ipp.pt

Partilhar