MANUELA FERREIRA

Manuela Ferreira nasce no Porto em 1957. Forma-se em 1986 em Design de Moda exercendo a sua atividade em várias vertentes, desde o desenvolvimento de coleções para a indústria, coleções próprias, coordenação de desfiles de moda, colaboradora de vários gabinetes de design, entre outras.

Em 1984 recebeu uma Menção Honrosa no Concurso para Novos Estilistas, promovido pela ICI e em 1986 o 1º prémio do Concurso para Novos Estilistas, promovido pelo ICEP e o Gabinete Portex, na feira têxtil Portex Primavera/Verão 86. Estreia-se como figurinista em 1985, com a companhia do Porto “Os Comediantes” na peça “D. Juan” de José Zorrilla, com encenação de Moncho Rodriguez, tendo-lhe sido atribuído o prémio “Melhores Figurinos do Ano”, pela Associação Portuguesa de Críticos de Teatro.

Trabalhou com a Assédio, e a atriz Rosa Quiroga na área do teatro infantil. Com o encenador António Lagarto na peça “Relativamente” de Alan Ayckbourn, Peter Konwitschny na Ópera “Flauta Mágica”, João Cardoso na peça “Turandot” de Carlo Gozzi, entre outros. Em 2015 fez Assistência a Figurinos para a peça “Oratória do Vento – Lenda de Santa Maria Egipcíaca” com encenação de Rui Madeira e Figurinos de Manuela Bronze, com estreia no Teatro Circo de Braga. Foi responsável pela imagem do grupo musical “Frei Fado del Rei”, com o trabalho lançado no mercado “Encanto da Lua”, em 1998.

Em 1988 inicia-se como docente na área de Design de Moda. Entre 1988/91 foi coordenadora e professora do Curso de Design de Moda da Árvore. Desde 98 que exerce a atividade de docente no Curso de Cenografia Figurinos e Adereços na Academia Contemporânea do Espetáculo, nas áreas de Figurino, Oficina do Traje e orientadora de Figurinos na área projeto na Formação em Contexto de Trabalho, e entre 2009 e 2015 dirige o Curso de Cenografia Figurinos e Adereços. Em 2005 leciona o módulo “Métodos e Técnicas de Investigação” no curso de Técnicos de Cenografia promovido pela RTP, Rádio e Televisão de Portugal. Em 2015 termina o Mestrado em Teatro, variante Design de Figurino, e em 2020 tira o Título de Especialista na área de Teatro, na ESMAE (Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo).

Desde 2012 é Assistente Convidada na ESMAE, no Curso de Teatro, variante Figurino. Em 2015 participação na exposição coletiva de Figurinos “Costurar Personagens” - Roupa de Cena do Curso de Teatro da ESMAE, realizada no foyer do Teatro Municipal Rivoli Porto, projeto de Manuela Bronze, e em 2019 na Exposição de Figurinos “Despidos de Conceito”, na Cooperativa Árvore, com curadoria de Manuela Bronze.




O material criativo de Figurinos que vos apresento nunca passou do papel. Foi iniciado todo o processo criativo, alguns ensaios, mas por falta de verba, e todos os problemas inerentes, o projeto não avançou. Terá sido algures nos finais da década de 80, início de 90

A peça chamava-se "ARLEQUIM REI DOS OGRES OU AS BOTAS DAS SETE LÉGUAS", autor desconhecido.

Criativos:

Figurinos: Manuela Ferreira

Cenografia e Máscaras: Jaime Azinheira

O grupo informal era constituído pelos seguintes atores:

Carlos Magalhães; Clara Nogueira; João Cardoso; Jorge Mota; José Topa; Paula Salgado; Rosa Quiroga.

  

(Clique nas imagens para ampliar)